segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

No meio do nevoeiro...



Está tudo à espera.

Oh Papá, será que ainda não te conseguimos entender?

Estou sempre a ouvir dizer: "À espera daquele que há de vir"...

Porque é que ainda continuamos a fazer de ti um D. Sebastião da religião, porque é que ainda esperamos que um dia do meio do nevoeiro apareças tu depois de todos estes anos...

Está realmente muito nevoeiro... mas isto porque ainda não fomos capazes de o ultrapassar...

Não vens cavalgando Papá... até porque se assim fosse... eu nunca usaria a minha VIDA para fazer de sala de espera... se tivesse de esperar por ti desta forma, preferia VIVER por outros motivos, por motivos de AGORA e que me fizessem realmente FELIZ... ficar uma VIDA inteira à espera é aborrecido...

Tu estás cá Papá... como é que é possível não termos ainda reparado que tu estás cá... que esse momento de espera já acabou... que fazer-te acontecer depende simplesmente de nós...

Olhamos tanto para fora...

Esperar é sempre mais fácil é certo... colocar a hora de fazer as coisas num futuro bem longe também... mas oh... como se perde por não te conseguimos ver...

Que não se diga mais... aquele que há de vir...
Diga-se antes... eu estou aqui... e a cada dia vou fazê-lo surgir um bocadinho mais... não só para mim mas também para ti... não fosse ele algo de partilhar!!!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A melhor forma de se fazer caminho...



Caminhar com pés grandes,
passos de gigante,
mas sonhar o caminho, vivê-lo e amar
com simplicidade e pequenez!!!...


terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Uma outra tonalidade...




Gosto de as ver cair...

Gosto de as calcar quando já estão secas e de as ouvir estalar...

Gosto das bonitas cores com que pintam o chão por onde se espalham...


Gosto daquelas brisas fortes que estremecem troncos altos...



Quero vê-las cair...

Desejo poder calca-las e ouvir o estalido final...



Quero dar a tudo uma nova tonalidade...

...uma tonalidade nova e realmente alegre...



Desejo nova VIDA...

... e que volte a existir bom fruto...



...VIDA
!


domingo, 9 de novembro de 2008

O amor faz-se...


É pena as pessoas pensarem que Deus já está feito...





E isto meu bom Deus... porque Te quiseram pintar de uma cor...

[Te quiseram fechar, e tornar-Te acabado]

...porque Te quiseram tornar rígido e sem novidade...






És tanto mais do que um livro meu bom Deus...
És muito mais do que posso imaginar...


.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Um desafio...

Já foi há alguns dias que recebi um desafio da Ni… mas só agora é que me disponibilizei para lhe dar resposta… (desculpa Ni pela demora e obrigada pelo desafio)...

Então aqui vai...




6 coisas com que me preocupo?
...preocupo-me com o FUTURO...
...preocupo-me com as minhas RELAÇÕES...
...preocupo-me com OS OUTROS...
...preocupo-me com a minha maneira de SER PESSOA...
...preocupo-me com a VIDA...
...preocupo-me em SER FELIZ...


6 coisas com que não me preocupo?
...não me preocupo com as MODAS...
...não me preocupo com SUPERSTIÇÕES...
...não me preocupo com REGRAS DE ETIQUETA...
...não me preocupo quando fico DESPENTEADA pelo vento...
...não me preocupo em coleccionar DINHEIRO...
...não me preocupo em fazer FIGURINHAS (a chamada felicidade excessiva)...


6 coisas que eu gosto?

...gosto de MÚSICA (cantar, dançar, tocar guitarra)...
...gosto de RISOS e SORRISOS...
...gosto de MIMINHOS...
...gosto de CONVERSAR (de conhecer e dar a conhecer, de partilhas... e tudo com muita sinceridade)...
...gosto de CARAPINS (meias de lã) feitas pela avó...
...gosto de COMER (mham mham)...


6 coisas que eu não gosto?
...não gosto de EDREDÕES LEVES (gosto de me sentir bem aconchegada)...
...não gosto de HIPOCRISIA...
...não gosto do TEMPO (tic, tac, tic, tac)...
...não gosto de ROTINAS...
...não gosto de INDIFERENÇA...
...não gosto quando as pessoas se SOBREPÕE a outras...


6 coisas que me fazem sorrir?
...fazem-me sorrir coisas SIMPLES...
...fazem-me sorrir SURPRESAS...
...fazem-me sorrir CRIANÇAS (das grandes e das pequenas)...
...fazem-me sorrir certas DESCOBERTAS...
...fazem-me sorrir CUMPLICIDADES...
...fazem-me sorrir boas RECORDAÇÕES...


6 coisas que me entristecem?
...entristecem-me pessoas FECHADAS...
...entristecem-me pessoas NÃO MOLDÁVEIS...
...entristecem-me os DISTANCIAMENTOS de certas pessoas...
...entristecem-me os ARROGANTES...
...entristecem-me os FALSOS...
...entristecem-me os TRISTES...


6 coisas que me definem?
…ALEGRE…

…AFECTUOSA…

…muito PENSATIVA…

…SINCERA…

…DESEJOSA de mais e mais…

…APAIXONADA/ENAMORADA…



.


quarta-feira, 1 de outubro de 2008

O amor é como uma pastilha elástica...


Ah pois é... não é toda a gente que tem uma recepção de inicio de ano com umas palavrinhas da directora da escola, mais de dois professores e de um ex-aluno responsável pela associação de estudantes... seguido de uma celebração... ah pois é...

Ao redor estava bastante gente desconhecida, e outras tantas conhecidas... algumas só de cara outras com um bocadinho mais a descoberto... caras a quem esta festa não diz mesmo nada, outras a quem diz qualquer coisita, e outros a quem esta festa passa para lá de um costume e para quem esta festa tem sentido...

O coro era composto pela Tuna feminina da escola... cantei muito... tinha músicas bonitas... conhecidas a maioria...

O "sinhor padre" era de nacionalidade espanhola, mas falava já bastante bem português...
Foi jovem a partilhar e acho que conseguiu deixar um bocadinho de coisas boas em cada um...

Gostei do que partilhou...

Disse que o amor é como uma pastilha elástica... que quando se cola em algum lugar já não sai... ou então é realmente dificil de tirar...

Falou um pouco da sua história...

Contou que houve uma altura na sua vida em que "tudo isto de Deus" não lhe traziam nada de bom... um momento em que tentou procurar algo que o preenche-se fora... mas nada... sentia que o coração estava roto... que todas as sensações... todas as coisas boas que conseguia acabavam por se escapar e não eram realmente duradoras...

Contou que depois de este momento encontrou um grupo de missionários e viu como eles eram realmente felizes... e que então lhes preguntou... como conseguem? Voces não tem nada, eu tenho tudo... no entanto voces sentem-se cheios e transmitem muita felicidade enquanto eu estou muito vazio...

Foi então que conseguiu encontrar um caminho de verdadeira felicidade... daqueles que valem mesmo a pena...

Foi bom escutar tudo isto... tinha sentido de humor... o que ajudou bastante a captar a atenção de todos, mesmo a dos menos interessados para esta realidade...

No final foram nos apresentadas as Tunas da escola, com fotos de várias actividades já realizadas... e depois tivemos o privilégio de as ouvir cantar... uma masculina, uma feminina e uma mista... onde por azar só poderam estar as raparigas...


Gostei... :)
Amanhã já "começa a sério"...

Portantossss... aqui vou eu... té já!!!


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ver com outros olhos


E conseguir transformar coisas que não me agradam em coisas especiais, heim?

.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Vontade de fazer mais... mas não sei bem o quê...



Acabei agora de chegar a casa e de tomar um bom banho...

Estou muito pensativa...

Por volta das 19:30h saí de casa em direcção a uma garagem...

Fui por convite de uma amiga... ainda hesitei... mas acabei por aceitar o convite...

Na garagem preparavam-se pães com queijo e fiambre, embrulhavam-se, ensacavam-se doces, colocava-se no final tudo por sacas...

Jantamos e depois foi altura de colocar tudo nos carros disponíveis, onde também se colocou roupa tanto para homem como para mulher... e pelo meio alguma de criança... como também termos de café, leite e chocolate...

Chegou a hora de partir com os carros cheios... mas antes, num circulo e de mãos dadas, fizemos uma pequena oração... como era novata por lá, fui convidada a falar e, sem saber bem o que dizer, apenas desejei que todos conseguissemos de alguma forma levar alguma felicidade...

Durante a viajem, de minuto a minuto, lá fazíamos uma paragem...

Mal parávamos o carro, começavam-se a aproximar algumas pessoas... pessoas essas sem abrigo... algumas ainda conseguiam ter abrigo, mas não condições para tapar o estômago ou para se protegerem do sol e fugirem ao frio...

Pediam de tudo... pediam e alguns eram até exigentes...
Tinham cores, formas e tamanhos preferidos...

Em algumas zonas conseguíamos aperceber-nos das suas histórias pelos desabafos que iam trazendo...
Algumas tristes, outras de grandes vitórias...

Uns queriam conversa e agradeciam o facto de ali estarmos, outros só queriam o material que lhes trazíamos e poderem recolher-se para o seu lugar , que sem saber onde, certamente ficaria num lugar escuro...

Queriam beijinhos, apertos de mão...

Consegui aperceber-me de alguns sorrisos... caras bonitas... muita vida perdida a vaguear ao ar fresco da noite... muitos passados escondidos, perdidos, muitas quedas...

Senti-me a fazer muito, mas também a não fazer nada...
Uma sensação estranha...
Eles precisam de nós, mas muitos deles não precisam daquilo...

Muitos certamente vão aproveitar o pão para tapar o buraco, a roupa para se vestirem... outros iram procurar vender para obter o pozinho mágico...

Muitos estão a lutar, mas outros tantos sinto que já se acomodaram, que já desistiram de lutar por uma vida realmente FELIZ, em vez de esperar sempre por esta hora para se iludirem um bocadinho mais...

Existe ali muita vida para desenterrar... mas é difícil...

Seria preciso uma pá realmente boa, corajosa e persistente, para uma terra tão dura e seca...

Estou alegre, mas ao mesmo tempo com alguma tristeza...
Queria ter feito mais... mas não conheço este novo mundo de onde acabei de vir... existe muito para aprender e entender para poder realmente destrui-lo... para que não seja algo utópico...

Já tinha ouvido falar dele, tal como tu também certamente, mas estar lá é outra coisa... ver com os olhos, cheirar com o nariz, trocar palavras com a boca, tocar com o corpo, ouvir com as orelhas... é bem diferente do que ouvir a história... vive-la é outra coisa....

Receio um pouco este mundo... mas certamente lá voltarei para poder destapa-lo e ajuda-lo na sua morte...

Apesar de tudo... foi uma boa experiência conhecer este mundo excluído pela sociedade, este mundo onde o outro não tem nada, mas tem, certamente, muito dentro de si para mostrar... aos outros e principalmente a si...

Ah... esqueci-me de referir... e no final, tal como no principio, agora desta vez na rua, voltamos a unir as mãos para orar, de certa forma a agradecer, tudo o que nesta noite se passou...



Agora vou dormir... com lençóis e confortavelmente, enquanto outros, dormem em duro chão e constantemente a tremer por causa dos bocejos da noite...


.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

O teu choro fez-me feliz



Ontem passei a tarde em casa de um amigo meu, juntamente com outros amigos, a ver um filme, e, depois de este terminado, a cantar, a tocar guitarra, e a jogar um bocadinho de playstacion (fizemos um género de torneio de futebol).

Lá mais para o fim da tarde, chegou um dos irmãos desse meu amigo vindo do infantário, que tem mais ao menos 3 aninhos. Tem um cabelo loirinho um bocadinho comprido... " o miúdo é mesmo giro"...

É um criança dada...

Ao princípio estava desconfiado, mas sem deixar de mostrar uma vontade imensa de se chegar à nossa beira...
Corria para a porta...espreitava... e quando um de nós olhava... ria-se e fugia... voltado depois novamente para a brincadeira...

Entretanto o irmão pegou nele ao colo... ria-se...
Foi nesta altura que o irmão nos apresentou a ele... aprendeu depressa os nossos nomes... apenas se esqueceu de um, por este ser mais dificil...

Estendi-lhe as mãos e veio com os pés para cima das minhas pernas... ria-se muito... com um sorriso meio envergonhado... mas sem negar...

Fiz-lhe umas cociguinhas, umas vezes com as mãos outras vezes com a boca encostada à barriga a fazer "puuuu"...

Depois saiu... entretanto já tinha voltado outra vez... saltava para o sofá... tirava os livros das caixas dos cd's... fazia barulhos com a boca... caf caf caf... não consegui perceber o que aquilo quereria dizer no mundo dele... de vez enquando carregava-lhe no nariz e fazia de conta de que era uma campainha... ele ria...

O irmão tinha lhe ensinado os números... fazia com as mãos e ele ia dizendo quantos dedos o irmão lhe mostrava...
Ensinara-lhe também partes do corpo... perguntava-lhe: "Onde está o braço? E a perna?" E ele ia apontando todo contente...
Tentei dificultar perguntando pelo umbigo e pelos ombros... e ele ficou confuso a olhar para mim... o irmão respondeu por ele: "Esses ele ainda não sabe..."
Ensinou-lhe até outras coisas... coisas até demais... ria-se todo contente por responder...

Tudo isto passou-se numa hora ou até em menos...

Chegou a hora de nos irmos embora... acenei com a mão e disse adeus... ele também acenou... mas entrentanto começou a fazer uns minis-soluços... o irmão para impedir de que ele começasse realmente a chorar... disse-lhe: "Olha vamos ver o "manhamanha" "... e ele acalmou acenando com a cabeça afirmativamente e repetindo "manhamanha"...

Mas o choro não aguentou... acabou por se soltar quando iamos a sair pela porta... e desta vez ouvia-se bem...

Fiquei depois a pensar... no pouco tempo que tive com ele... consegui ganhar-lhe carinho...
Ele deu-se todo... e eu acho que acabei também por estar completamente a vontade com ele...
Ele chorou... queria que estivessemos com ele... mesmo sem nos conhecer ainda bem... queria-nos com ele... porque brincavamos com ele e o faziamos feliz... só por isso... e já era muito...

Acho que devemos começar também a chorar quando os nossos amigos se vão embora de nossa casa... sabemos que vamos tar com eles depois e por isso por vezes já não tornamos especial e essencial cada segundo que passamos com eles... porque por vezes não conseguimos admitir... ou não queremos realmente admitir... ou para não nos ligarmos realmente a ninguém porque temos medo de nos magoarmos ou simplesmente porque não queremos admitir... que os OUTROS nos fazem FELIZES... e que realmente PRECISAMO DELES...



Ridiculo talvez... mas neste dia o choro do irmão do meu amigo... foi muito... encheu muito o meu dia... e fez-me sentir importante :)
.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Pequena folha




"Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo."


(Pablo Neruda)



.

sábado, 13 de setembro de 2008

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Um sussurro...

Deixas-me hoje... de uma forma diferente.... desabafar contigo?

Não me sinto muito bem a faze-lo... mas ao mesmo tempo sinto que preciso... acho que preciso de tornar tudo isto nunca coisa normal... para que os monstrinhos diminuam de tamanho e força...

Estou numa fase diferente na minha vida... de todos os "níveis" por onde já passei... acho que nunca tinha estado num assim... não digo que seja mau... apenas ainda não sei bem como lidar por ser diferente...

Acho que me tenho esquecido um bocadinho de tratar de mim mesma...
Gosto tanto de ser o mais verdadeira possível com os que me rodeiam... gosto tão pouco de máscaras... que acho que no meio de tudo isto me tenho esquecido de ser verdadeira comigo mesma... acho que tenho dado importância a todos os meus relacionamentos mas tenho me esquecido de fazer com que eu própria saiba na realidade aquilo em que aos poucos me vou tornando...

Na minha cabeça rodam tantos "ses"...tantos "mas" e tantos "porquês"... estou um bocadinho cansada de ser uma pessoa tão confusa e complicada... acho que começo a confundir aquilo que na realidade é com aquilo que poderá ser...
Tantas suposições que não servem de nada...
Confesso que está tudo um bocadinho embaciado...

Sabes... tenho um cadinho de vergonha em dize-lo... mas ultimamente tenho-me sentido "mais ao menos"... não estou nem para lá nem para cá...
Ando sem vontade e com medo de crescer... não me apetece nada ter de ir para o "mundo dos adultos"... tenho medo de apanhar os vírus que por lá andam...

Ando preguiçosa... se tivesse que me desenhar neste momento... desenharia um boneco a caminhar de cabeça para baixo... e braços a puxar o corpo para o chão...
Sinto-me como se estive a deixar colocarem-me pesos em cima... e não estou a ser capaz de sair debaixo deles...

Acho que estou a morrer... talvez até já esteja mesmo morta...

Estou a precisar de uma reviravolta... de me mexer de verdade...

Sei que apenas eu posso dar essa reviravolta... existe sempre aqueles que nos dão as coordenadas... mas sei que apenas eu me posso pôr a caminho...

Os amigos dizem que acredito pouco em mim... não consigo desmentir o que eles dizem... acho que é mesmo verdade... tento às vezes convencer-me de certas coisas... mas sei que são coisas vazias... aquelas em que devia acreditar acho não tenho sido capaz de acreditar...

Um dia disseram-me para pensar em alguma coisa em que eu pudesse ser especial para os outros... para eu procurar pelos meus valores... acho que cheguei à conclusão do que disse ao bocado... de que sou "mais ao menos"...
Imagino-me como se fosse um jardineiro que consegue fazer de tudo um pouco... só que tudo mais ao menos... e que não consegue fazer nenhum trabalho realmente bem feito...
Acho que as vezes aposto um pouco em tudo... e não numa só coisa a valer... talvez isto não seja realmente bom...

Sinto que tenho de me dedicar a ser "alguma coisa"... neste momento sinto-me "qualquer coisa"... mas não "uma coisa"...

Confesso que tenho andado um bocadinho triste... não sei se triste será a melhor palavra... talvez seja melhor dizer desanimada... desmotivada... e ao mesmo tempo ando meia perdida por aí...

Ultimamente muita coisa à minha volta "mexe comigo"... acho que não tenho sido muito compreensiva com o mundo... existe tanta coisa por aí que me deixa realmente triste... tantas maneira de se ser gente e de relacionamentos que me deixam desanimada... mas eu também não tenho andado melhor... por isso vai ter de começar por mim...

O facto de andar meia perdida talvez tenha a haver um pouco com o facto de agora não ir mais para escola e esta passar a chamar-se faculdade... estou um pouco receosa e ao mesmo tempo ansiosa... porque não faço a mínima ideia de como tudo isto vai ser... vai ser tudo novidade e tão diferente... e depois sinto-me confusa porque à uns meses atrás com um simples click decidi nuns meros minutos uma coisa que não conheço na realidade... e que só mesmo depois de lá estar é que saberei...
Foi escolher sem na verdade conhecer... é confuso.. mas fico tranquila porque sei que sempre há retorno... e depois não sei se serei capaz... mas gostava que sim...

Desculpa todos estes desabafos... mas é por saber que são coisas naturais... que decidi partilhar contigo para ver... como já disse no princípio... se consigo diminuir o tamanho de todos estas coisas...

Acho que vou precisar de me "fechar para obras" e de ganhar uma certa coragem para sair por aí fora para encontrar um sítio calmo... coisa que me custa bastante pois sinto-me insegurança... trenguices minhas...


Faz como se te tivesse contado tudo isto a sussurrar-te ao ouvido...

E agora em mim...está um bocadinho de força e de acreditar a dizer-me que vou conseguir...


"Faz parte ser um pouco perdido
Faz parte começar outra vez

Faz parte ir atrás dos sentidos

E voar a sentir o mundo na ponta dos pés"





Volto já!!!

.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Uma festa diferente...



Hoje foi gira e de "pôr os pelinhos em pé" a festa em que participei aqui onde estou a passar férias... foi uma festa diferente daquelas a que costumo ir... foi NOVIDADE... pareceu para mim realmente um festejo...

Os cânticos eram diferentes, com ritmos diferentes... uns mais calmos outros mais animados, mas todos bons...

Ao contrário das outras festas a que costumo ir, a casa estava cheia... certamente com gente habitual e outras não (tal como eu)... e pareceu-me quentinha...

Também nesta casa as pessoas davam de si... mesmo que fosse "apenas" pelas suas vozes a cantar (que se faziam ouvir muito bem) ou pelos apertos de mão num momento de "abraço de paz"...

Nesta festa cantou-se muito e deu-se importância e tempo para cantar...

As palavras talvez tenham sido poucas, mas, para mim, neste dia, o que se disse bastou...

Foi FELIZ... foi realmente bonito de se VIVER...
Bonito, simples e alegre :)

Apesar da maioria dos cânticos terem sido em português... deixo-vos aqui este cântico na língua deste povo para poderem ficar com um bocadinho desta festa... :)




"Igreja é povo reunido; é guentis qui ta sigui Cristo; sempre na tudo lugar

Na casa na trabadjo, na ocupaçon di cada dia, na grupo ô el sô, criston cata larga Jesus Cristo!

Na rua, na familia na vida di comunidade; e na divertimento, criston debe sigui Jesus Cristo.


Criston na sociedade, el ê fermento di vida nova; sima Jesus flâ: "Criston é sal e luz di mundo"


Igreja é um povo qui ta caminha na mei di mundo; sperança, amor e fé, ta pol ta tchiga más pa Deus!"






17.08.2008

.

sábado, 23 de agosto de 2008

A gente é demais...


Viaja-se de avião e a gente não tem calma...

Abrem-se as portas para entrar e tudo corre como se naquele avião o lugar não estivesse já comprado... fica-se de pé para não perder vez... coisa que aqui não existe...

Abrem-se as portas para sair... ainda à pouco o avião parou por completo... à segundos o sinal para poder tirar o cinto se desligou... e já a gente está à porta para sair...

Não se corre para nenhum lado... não se vai com pressa para apanhar nada... não se tem medo de ficar sem lugar... pois este já está garantido... mas a gente tem pressa... uma pressa rotineira... uma pressa maluca... uma pressa... pois nunca damos tempo para entender a sua tão fraca utilidade... e o quanto perdemos por querer andar à frente da VIDA... de tudo e de todos...

Falta entender a sabedoria do saber esperar... da calma e da paciência para tudo bem saborear...

15.08.2008

.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Tanto e tão pouco...



Tão pouco para falar e ao mesmo tempo um montão de coisas para dizer…


As palavras fogem e que ao mesmo tempo estão tão agarradinhas a mim...


Não sei nada... e ao mesmo tempo já sei muito...


Ainda vivi pouco… e ao mesmo tempo já vivi tanto...


Conheço tão pouca gente... e ao mesmo tempo o mundo inteiro...


Tudo é infinito... não dá para calcular nada na VIDA... tudo é tão grande e ao mesmo tempo tão pequeno... tudo cabe dentro e ao mesmo tempo tudo transborda... tudo é tão cheio e ao mesmo tempo tudo é tão vazio...


Tudo é nada... e tudo é tudo...


TU és nada... porque nada não se consegue definir... e TU és tudo... porque tudo é a VIDA...


E... apesar de parecer que não tenho nada para te dizer... de que as palavras me fogem... de que não sei nada... de que vivi pouco... e de que conheço pouca gente... hoje apenas te queria dizer que tenho um montão de coisas pa te dizer... de que tenho imensas palavras para o dizer... de que sei muito... de que já vivi tanto... e que Contigo conheço o mundo inteiro...


Hoje... um obrigada!



Aqui (Contigo) sou FELIZ! ;)



.

terça-feira, 29 de julho de 2008

domingo, 20 de julho de 2008

Acontece


As luzes de fora fazem-se notar... quando diminuo a intensidade da luz interior...


.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Uma vontade enorme de GRITAAAAARRR....


Hoje apetece-me GRITAAAAAAARRRR...

Sim GRITAAAAAAAR com a VIDA que tenho dentro...

Sabes companheiro da VIDA... não sei como vives... não sei sequer se és FELIZ... não sei como vês esta viajem... nem o que tiras ou levas dela... nem mesmo o que por cá deixas...

Mas hoje apetece-me GRITAR... não para te deixar envergonhado ou em baixo... não para que te sintas mal... nada disso... apetece-me simplesmente GRITAR para te dizer o quanto gosto de tudo isto...

Oh companheiro a VIDA é tão boa...tem sempre um cheiro tão leve e aromatizado...

Eu sei que não dá muito para acreditar no que te digo... eu sei que custa...às vezes o céu fica tão cinzento que parece que nesse estado em que a VIDA se mostra...é impossível sentir estes aromas... mas acredita em mim... é possível... mesmo com céu cinzento e escuro... cheio de gaivotas a planar sobre ele a indicar de que se aproxima mau tempo... sentir todos estes aromas é possível...

E são tão bons... huummm... se não são... e todos sempre tão diferentes... sempre uma constante novidade... e nunca te esqueces dos aromas passados... e ficas sempre um bocadinho ansioso pelos próximos que virão...

Apetece-me GRITAR para te dizer experimenta... arrisca... toca tudo isto que está a tua volta... espreita para o lado invisível... encontra... sente... VIVE...

Imagino que fiques a pensar... porque quer ela que eu faça estas coisas... terá alguma coisa na manga?... mas companheiro... apenas te digo isto porque este "segredo" é realmente bom... é realmente grande demais e único demais para o guardar apenas para mim... tenho de o GRITAR... tenho mesmo...

Sei que dizem que vivo como uma "lamechas"... que dou importância a uma coisa chamada de AMOR... e que tudo isto é muito bonito falado mas que na realidade não se consegue vive-lo... que na realidade nada disto é possível... mas se é assim que pensas... e imaginas tudo isto... fico triste... porque... oh companheiro... como te enganas...

Eu sei que já ouviste dizer..."felizes aqueles que acreditam sem terem visto"... e que pensaste que coisa mais ridícula... mas sabes... eu diria exactamente como tu... mas a verdade... é que é possível ver-se... não como um corpo... não como um feitiço... mas naquilo que vives em relação... é possível notar-se... sentir-se todo este AMOR a acontecer... e olha que embora não seja um feitiço... é tão MÁGICO...

Como uma vez uma AMIGA minha me disse... tens é de desembrulhar o rebuçado... lá dentro está uma coisa tão docinha...
E depois como eu disse... se depois não gostares deitas fora... tens sempre essa hipótese... mas por favor experimenta... não é por mim... não é por ele... é por ti...
É verdade que as vezes o desembrulhar do rebuçado faz algum barulho... aquele barulho irritante dos papeis de plástico... mas isso não é nada comparado com o que está lá dentro...



Huuummmm que delícia...



Companheiro... hoje apenas me apetece GRITAR...

Esta VIDA em AMOR é demais...

Com ela é possível encontrar FELICIDADE em cada cantinho do dia...
Com ela é possível dar sentido e cor a todo isto...


E pronto... calei-me...


Embora ainda vá GRITANDO... pois não dá para calar...
Embora cada GRITO não diga na realidade nada... porque isso... só mesmo quem VIVE!!!


.

domingo, 13 de julho de 2008

Infeliz aquele...

Infeliz aquele que vive "calado"...que nada "vê"...e/ou nada consegue "ouvir"...

.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

É POSSÍVEL!!!!!



(...preciso de me comprometer com esta palavra... pode ser que pondo-a aqui me vá lembrando da sua importância... torna-a também tua :D )


.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

domingo, 6 de julho de 2008

Cântico do Amor


Ainda que eu pense saber tudo, se eu não tiver Amor,
sou como um sorriso sem graça ou um abraço sem braços...


Ainda que eu saiba falar muito bem e conheça todos os segredos da VIDA,
se eu não tiver Amor, nada sou...


Ainda que eu distribua todos os meus bens materiais e entregue o meu corpo em nome de uma causa, se eu não tiver Amor, tudo isto é vazio...





O Amor é paciente.
Entende sempre quando tem de esperar ou de avançar…


O Amor é prestável.
Está sempre atento aos outros…


O Amor não é invejoso.
Não têm ciúmes, nem é egoísta.
Sabe sempre ser bom à sua maneira, e aproveitar todos os dons dos outros como uma mais valia,
nunca como um oposto…


Não é arrogante nem orgulhoso.
Nunca coloca a sua voz acima dos outros nem se envaidece por um acto ou opção…


Nada faz de inconveniente.
Não incomoda ninguém, nunca deixa ninguém mais triste…


Não procura o seu próprio interesse.
Todos os seus actos são pensados na primeira pessoa do plural…NÓS…


Não se irrita nem guarda ressentimento.
É calmo, porque entende a sabedoria em sê-lo e não guarda nada obscuro,
pois o coração é um espaço iluminado…


Não se alegra com a injustiça mas rejubila com a verdade.
Procura sempre a lei mais justa no Amor e procura ir contra as injustiças…
quando a VERDADE é o que se VIVE…pula por todos os cantos…


Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O que há a desculpar?
ACREDITAR na VIDA…SIM…muito…
Saber esperar…é sempre possível…
Suportar? Todo o mal se torna pequeno quando se entra nesta descoberta do Amor…




O Amor nunca é sério…é livre, sorridente, brincalhão…muito alegre…

O Amor é carinhoso, ternorento…

O Amor é uma coisa tão boa…e tão profunda…tão nossa e tão de todos…

O Amor é Amor… e está tudo dito (apesar de se ter muito para dizer…:) )




O Amor jamais passará…

As coisas sem sentido terão o seu fim…



A maior de todas as coisas é o Amor.


.

Parecia tão óbvio...mas hoje ganhou um novo sentido...



Ama a Deus

Ama a esta maneira de Amar

Ama esta forma de Amar


Ama este jeito de Viver

Ama este caminho para seres FELIZ



Hummmm...e que boa coisa para Amar...que boa maneira para se ser FELIZ...


.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Boas notícias!!!

No outro dia uma amiga minha falou-me sobre um jornal que apenas traz boas notícias...
Achei uma ideia boa...pois muitas vezes as más notícias conseguem sobressair às boas, fazendo muitas vezes com que estas sejam esquecidas...assim, desta maneira, elas fazem-se notar...;)

Enquanto este espaço anda meio "paradote" dá lá um saltinho...


(carrega sobre a imagem)


.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Todos os dias

video


Erga-me, oh, do fundo
Até o topo, amor, todos os dias

Não dê importância a insultos ou progressos

Eu me arrisco todos os dias


Da esquerda pra direita

Pra cima e pra baixo, amor

Eu acrescento, amor, todos os dias

Se jogue na lama, oh,

Suje as suas mãos com...

Ame tudo todos os dias


Tudo que você precisa é

Tudo que quer é

Tudo que precisa é amor.

Tudo que você precisa é

O que você quer é

Tudo que precisa é amor.


Erga-me, amor, desde o fundo

Até o topo, amor, todos os dias

Não dê importância a insultos ou progressos

Eu vou me arriscar, todos os dias


Da esquerda pra direita,

Pra cima, pra cima e de dentro pra fora

Lute por amor bom todos os dias

Se jogue na lama, lama

Suje suas mãos, amor

Desista, amor

Todos os dias


Tudo que você precisa é

Tudo que quer é

Tudo que precisa é amor.

Tudo que você precisa é

O que você quer é

Tudo que precisa é amor.


O que você tiver

Derrame sobre mim

O que você tiver

Derrame sobre mim


Tudo que você precisa é

Tudo o que quer é

Tudo o que precisa é amor.

Tudo que você precisa é

O que você quer é

Tudo que precisa é amor.


Todos os dias

Todos os dias

Oh, todos os dias...


Erga-me amor

Eleve-me amor

Erga-me amor

Todos os dias...


Do fundo pra cima, todos os dias

Até o topo, todos os dias

Erga-me amor

Eleve-me amor

Erga-me amor

Todos os dias




Everyday
Dave Matthews Band

.

sábado, 21 de junho de 2008

Pudesse...


"Então desenho o teu corpo em mim
A forma da tua mão em mim
Pudesse ser essa a forma do mundo inteiro"

.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Barulho...confusão...



Ponho as mãos nos ouvidos...
Tento estancar com as mãos
todo o barulho que se faz fora...
Paro...
Tento entender se consegui...
Já não ouço nada...
Nada do barulho exterior...
Porque barulho, esse, ainda existe...

Está uma grande confusão...
Muito barulho...
Barulho até demais...
Demais para me deixar ouvir...
Ouço tudo e não ouço nada...

Dou-me conta de que ultimamente
tenho sobrevivido...
A vida, essa, está ao frio, lá fora...
Bate constantemente para tentar entrar...
Mas o barulho não me deixa entender isso...

Ultimamente
apenas tenho respondido a obrigações...
Quero mais...
Não me basta estudar...
Não me basta entender
porque dois mais dois sao quatro...
Não me basta saber que cinco é errado...

Quero sentir-Te cá dentro...
Mas pareces ter voado para fora...
Nem sempre consigo
saber a resposta à tudo e de tudo...
Mesmo sabendo que existem coisas
das quais a resposta não precisa de existir...
Mesmo sabendo
que com livro de instruções
nada disto teria sentido ou mesmo valor...

Tenho uma grande necessidade
de saber mais de Ti...
Quero-Te conhecer...
Deixas-me?
Mesmo que sejas uma invenção...
Alguém criou essa invenção...
E era Humano como eu...
E sendo ou não...
Tens muito valor...
És diferente, és especial...

Preciso de calma...
Preciso de entender
que estás no cantinho mais sereno da casa...
Preciso de entender
que se neste momento não sei
se vou para a esquerda ou para a direita
que no momento saberei...

Preciso de encontrar-Te em mim...

O barulho acalmou...
Voou...

É sempre assim...


.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Gestos e Palavras


Não sei se isto faz sentido para ti... mas, para mim, tem feito cada vez mais...

Existem muitas PALAVRAS, muitos "dizeres" que, não podem viver sem ser entrelaçados com GESTOS e "fazeres"...como também... existem muitos GESTOS que não sobrevivem sem PALAVRAS...


Algumas PALAVRAS sem GESTOS... alguns GESTOS sem PALAVRAS... deixam mesmo de fazer sentido e acabam por morrer...

Acredito que tal como eu... também tu... muitas vezes tenhas dificuldades relativamente a isto...

Não basta um pai dizer a um filho (e quem diz um filho, diz um amigo, um namorado, um outro tipo de relação) que gosta muito dele...se na realidade... não passar tempo nenhum na construção do relacionamento entre os dois... se não lhe mostrar por mimos, carinho, abraços... o quanto gosta dele...

E o mesmo acontece quando mostramos a um amigo por inúmeras manifestações de carinho aquilo que ele nos faz trazer por dentro... se não deixarmos sair palavras que o digam... que lhe cheguem aos ouvidos... que lhe soem dentro, mostrando-lhe aquilo que sentimos por ele...
Como diz um amigo meu... não basta sabê-lo é preciso dizê-lo... :)

E... claro... achamos muitas vezes... que nem os GESTOS nem as PALAVRAS são suficientes... mas vale sempre a pena tentar...

E é tão importante (para mim) que ambos (GESTOS e PALAVRAS) sejam coerentes... e sempre com VERDADE... porque só assim faz sentido... :D


.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Inverte a ordem...



Reparaste bem?
Acho que não...

Às vezes é tão "asqueroso" assim à primeira vista...que desatas a correr sem ver bem aquilo que realmente tens à tua frente...e tu fazes sempre a mesma coisa...sempre...corres e só depois paras para olhar...

Talvez não fosse má ideia inverter a ordem...

.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Até de olhos fechados...



Hoje vou partilhar com vocês uma situação que eu hoje visualizei durante a minha viajem de autocarro...

Se calhar não a vão conseguir imaginar, nem sequer vê-la como eu vi ( o que será o mais provável), mas mesmo assim vou tenta-la partilhar...
Soube-me tão bem visualiza-la, que me apetecia ficar ali, pelo menos, mais uma meia horita a olhar...

Sentei-me no autocarro...e quando olhei para o meu lado esquerdo...vi um casal (assim o suponho eu) de velhinhos (digo velhinhos mesmo por carinho e não por diminuição dos mesmos) a dormir...

A senhora de óculos escuros e cabelo curto, também ele escuro...dormia...
E ao seu lado esquerdo...encontrava-se o seu amado de boina castanha, também ele a dormir...

E imaginando eu, que ali existe AMOR...nem no sono se separam...
Durante a viajem...pelo menos até onde pude assistir...não largaram a mão um do outro...
Não imagino que este gesto tenha sido criado por insegurança de ambos, mas sim como um apoio constante um no outro..."vamos, mas vamos juntos..."

Soube-me tão bem ver este gesto...a sério que sim...

E ainda há pessoas que dizem que o AMOR de RELAÇÃO não é uma coisa para durar...nem com "futuro"...
Ai não...até de olhos fechados...vejam lá...:)

Gostei mesmo deste bocadinho do dia...:)

.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Fazes parte...



Tantos ainda dizem que esperam pela Tua chegada…
mas na verdade…Tu nunca chegas-te a sair…pois não?

E não é preciso procurar…basta abrirmos os nossos olhos…e Tu estás logo ali…
Dentro…fora…do outro lado…deste lado…À NOSSA VOLTA…

Que sensação tão boa…FAZES PARTE…:)




.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Pequenez...

Ser grande...torna-me frio...
Ser pequeno…torna-me uma pessoa de coração quente…


Ser grande…torna-me sisudo…
Ser pequeno…torna-me alegre…


Ser grande…torna-me incompreensível…
Ser pequeno…torna-me atento a tudo e a todos…


Ser grande…torna-me a visão turva…
Ser pequeno…faz-me ter uns olhos enormes…


Ser grande…faz-me superior aos outros…
Ser pequeno…torna-me igual…independentemente do meu “tamanho”…


Ser grande...faz-me querer muita coisa…
Ser pequeno…faz-me lutar pelas coisas…e ser feliz…


Ser grande…é ser exuberante…
Ser pequeno…é ser simples…


Ser grande…é saber resmungar…
Ser pequeno…é saber rir e sorrir…


Ser grande…é estar parado …
Ser pequeno…é ser muito activo…


Ser grande…é estar morto…
Ser pequeno…é ter a VIDA a saltitar por todos os cantos…





Por isso eu quero crescer…mas sempre com a pequenez dentro de mim…

Que ela nunca se escape de dentro de mim… :D


.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Acredito...


Acredito no AMOR,

Papá grande, criador das coisas maravilhosas e únicas da terra, de todas as coisas desde as que se mostram por gestos e palavras, às que se vivem por dentro.

Acredito na força da VIDA de JESUS, descobridor deste AMOR, que está comigo desde há muito tempo. AMOR do AMOR, LUZ da LUZ, AMOR VERDADEIRO do AMOR VERDADEIRO, sempre em construção e crescimento, não sólido e fechado, unido ao AMOR, através do qual muito foi desvendado.

Por mim, por ti e por todos, e para que hoje pudéssemos ser FELIZES, permanece aqui.
Encheu-se de AMOR e tornou-se a cada dia um HOMEM NOVO.

A raça humana o matou, sofreu e sepultaram-no.

Do coração dos Homens não mais saiu, e o AMOR jamais sairá.

Está sentado no lado da VERDADE, no lado mais bonito.
Sempre de NOVO me vai surgindo a cada dia, cheio de encanto, para anunciar uma BOA NOVA, e desta forma o AMOR jamais passará.

Acredito, no AMOR de relação, MESTRE e FONTE abundante e transbordante de VIDA, que me preenche e que em mim me torna FELIZ.
O AMOR de relação me torna mais forte de coração.

Acredito que como IGREJA podemos ser mais, acredito que podemos ser cada vez mais UNO, mais FELIZES, bem dispostos e ALEGRES.

Acredito num único perdão para todos os pecados.
E espero o nascer dos VELHOS, e a VIDA de cada um que está sempre a vir.



.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Razão...

Gostava de, às vezes, usar menos da RAZÃO...!!!


"A razão, ou intelecto, nem percebe, nem cria; tão-somente compara, e, por comparação, rectifica e elabora, os dados que os sentidos ministram. A razão é, portanto, incompetente para determinar uma verdade, por isso que não pode determinar um facto, mas só compará-los com outros."
Fernando Pessoa



.

domingo, 20 de abril de 2008

Hummmmmmm....:)


O que procuras Tu?



Olha à tua volta...e dá-te conta de que nem sempre o que procuras é o que encontras...

E porque é que as vezes ficas tão assustado com isso?

Liberta-te de ideias feitas e de certezas...
Deixa-te surpreender...deixa-te ser encontrado pela NOVIDADE...

Repara como Ele é NOVO a cada dia...

Não tenhas medo do que é NOVO...

Deixa a NOVIDADE chegar até ti e moldar-te de NOVO para que também tu sejas uma constante NOVIDADE e para que todos os dias conheças TUDO e TODOS de uma forma nova e te consigas SURPREENDER e dar conta dos grandes tesouros que andam por aí, e de como grandes eles são...




Ao tentar descobrir um novo sentido na história, encanto-me com a Tua NOVIDADE, e encontro o melhor em mim...:)




Quando a vida for um sim
Aos apelos do amanhã
Beberemos da nascente que é Deus
Quando o coração for festa
A cantar ao Deus da vida
Nascerá dentro de nós um novo céu




Hummmm...que bons dias passei eu este fim-de-semana...
Tanta gente bonita...
Obrigada a ti...a ti..e a ti...pelos momentos de comunidade e de união que pude viver contigo e pelo teu carinho...:D


.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Dentro de ti, existe um tesouro...nem imaginas a sua imensidão...



Confesso que não sou uma pessoa que vê muito o telejornal ou lê o jornal.

De vez em quando dou uma vista de olhos naqueles jornais que nos dão no autocarro ou mesmo quando passamos por pessoas que os distribuem pela rua.


É precisamente através destes que enquanto dou a minha “olhadela” tenho a possibilidade de estar um pouco mais dentro do que vai acontecendo à minha volta.



E sabes o que te digo? Não me agrada o que vejo...


Desculpa estar a ser pessimista, mas a verdade é que consigo mesmo ficar desanimada, aborrecida e até mesmo revoltada, com muitas das coisas que vão acontecendo por aqui…


Se calhar até mesmo tu já tinhas pensado nisto, mas a verdade é que ultimamente tenho pensado mais…


Basta ler-se a página principal de um jornal para nos darmos conta de tudo isto…claro que normalmente na capa vem tudo escrito de uma maneira mais exagerada, mas folheando damos-nos conta da realidade das coisas.


Guerra…


Em todo o lado há guerra…

Até mesmo à porta de nossa casa, sem nos darmos conta, por vezes há guerra…umas vezes de arma na mão e, outras vezes, apenas com as palavras e os gestos…


Pobreza…


Acho que às vezes não temos a noção do que é viver-se pobre…

Por vezes somos demasiado egoístas ao ponto de não pensarmos nos outros…na maioria das vezes nem pensamos sequer, que é para não nos incomodarmos…


Poluição…


Somos irresponsáveis e não sabemos respeitar este espaço que é de todos, ao ponto de termos caixotes ao nosso dispor por todo o lado e de termos a inconsciência…acho que é está a melhor palavra para classificar…de deitarmos, enquanto vamos em andamento de popó, uma fralda pela janela fora…

Isto revolta…e eu já vi uma situação assim…


Governo…


Sim…todos se queixam do governo…

E embora ainda não implique muito comigo, acho que também não gosto muito dele… porta-se mal com a educação…hehehe

Não posso é criticar muito, porque acredito que seja uma tarefa um tanto quanto difícil a de ter de governar, orientar e melhorar um país…mas sinceramente penso que não têm feito o melhor deles quando está um mundo inteiro dependente das suas opções…

Às vezes penso que não seria uma má ideia se para governarem o mundo, fizessem um pouco como antigamente, em que se reuniam as pessoas todas de uma cidade ou país para falarem sobre os seus interesses e o que poderia ser feito para que ficasse o menor número de pessoas prejudicadas perante as decisões tomadas, pois é sempre difícil agradar-se a gregos e a troianos. Mas não era fazer-se isto para que os ouvidos apenas escutassem o que lhes era mais agradável, nem para que as mãos anotassem apenas o que lhes parecia mais relevante…era fazer-se isto tomando em atenção as necessidades e opiniões de todos…não acredito que isto seja muito utópico de se realizar, acredito sim, que iria levar muito tempo e que muitas das vezes não iria agradar aos senhores do poder…

Mas claro, aqui iria falar mais alto o egocentrismo de muitos, o dinheiro de outros, e iria ser dada maior consideração ao que é importante do que ao que é essencial…


Tecnologia e evolução…


Esta parte assusta-me muito…

O ser humano foi criando novas coisas para poder melhorar a qualidade de vida, mas o problema é que trocou o sentido às coisas e em vez de melhorar a qualidade de vida, melhora as coisas para que cada vez mais sejamos menos vida…é a preguiça a falar mais alto….mesmo que isso implique outros problemas e traga outras consequências…

Cria muitas coisas boas, até no ramo da saúde, mas depois deseja utilizar as novas descobertas para tornar a vida o mais artificial possível…

Quanto mais a vida for ligada às tecnologias mais evoluída ela será…
Será?
Para mim, quanto mais natural as coisas poderem ser, melhor…

A
inda tenho um pouco o desejo de quando era criança, de trabalhar com uma máquina registadora, mas agora com o evoluir das coisas que prazer vou eu ter? hehehe
Dizem que o problema do desemprego é enorme, mas cada vez mais fazem máquinas para trabalharem pelo ser humano, quando o que muitos desejam é poder ter o lugar dessas máquinas para poderem viver melhor…

É bom…mas será melhor?



Poderia falar de muitas mais coisas…mas vou ficar por aqui…


O ser humano está constantemente à procura de novas soluções para poder resolvê-los…só que eu penso que não tem procurado nos melhores sítios…


Porque ele procura fora…vagueia muito por aí…quando onde ele deveria procurar era dentro…


Penso que, para se resolverem todos os problemas que nos cercam, é preciso acreditarmos em nós. Mas acreditarmos de verdade…


Uma vez tive que fazer um trabalho que me perguntava qual o problema do mundo que mais me preocupava, e apesar de ter referido alguns problemas, como por exemplo os que coloquei em cima, referi que o maior de todos era o ser humano…aquilo em que ele se pode tornar se não apostar em si mesmo…


E às vezes não há maneira de apostarmos quando não sabemos onde é que podemos apostar em nós…às vezes é preciso quem nos mostre, precisamos de pessoas que acreditem na felicidade do ser humano em relação e que saiam por aí fora a demonstrar…


Pensas que quem faz guerra conhece está verdade? Que quem é egoísta e egocêntrico sabe o que isto é? Pensas que quem não acredita no poder das relações, dos sentimentos e que desconhece o que nos preenche verdadeiramente poderá algum dia optar pelo simples e pelo natural?


Sabes…eu acredito que não…


Fazem guerra porque não conhecem outra maneira de viver…não sabem ser outras pessoas…agem por egoísmo porque nunca se deram ao trabalho de entender como se vive em comunidade, querem tudo o menos natural possível porque não conhecem o poder da vida a sério…


O problema não está no exterior…muito menos no dinheiro ou nas coisas…


Para que a felicidade possa ser algo de todos, precisamos de acreditar em nós e de procurar em nós uma coisa chamada AMOR que nos deixa sempre completos e irmos por aí fora a dizer a todos como isto é bom…e mais do que dizer…demonstrá-lo.



É possível?

Ui…nem imaginas…









(Queria explicar-te isto que sinto de outra maneira…mas não não consigo…Sinto que apesar de grande, ficou muito resumido, e que muitas das ideias não as consegui explicar da melhor maneira…mas pronto…senti necessidade de falar um pouco sobre isto…e eu acredito que tu conseguiste entender tão bem como eu…:) )